-BLOG NÃO OFICIAL-

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Estudar é preciso

Na lição de ontem, vimos que "Estudar é preciso", o que de fato é. Mas, encerramos nossa "aula" dizendo que não podemos nos deixar influenciar pelos distorcidos valores de nossa sociedade, que avalia o ser humano não pelo que ele é, mas pelo que ele tem, seja no que diz respeito aos bens materiais, ao status social, ao cargo que ocupa em uma empresa, à universidade na qual se formou, à quantidade de diplomas que possui.
 
Sim, gente! Precisamos sempre nos atualizar, sempre estudar, sempre não nos acomodarmos. Apenas não deixemos que isso seja o centro de nossas vidas. Somos mais do que os diplomas que alcançamos!
 
Eu, particularmente, como vocês bem sabem, aplico os meus estudo na obra de Deus, o que me satisfaz plenamente. E, na verdade, trabalhar em tal obra requer constante atualização. Por isso, sempre que posso, faço cursos, e leio "alguns" livrinhos.
 
Mas, por falar em estudo...
 
Educação! Essa, a gente leva de casa, não é mesmo? É assim que deve ser. Nós, da classe Ebenezer II, já somos grandinhos, e já corremos atrás de nossos estudos, mas, quanto aos menores em idade, aos pais destes cabe a sua educação, a sua formação escolar, a formação de seu caráter, a sua educação escolar, espiritual e comportamental.
 
A questão escolar é terceirizada, mas isso não exime os pais de sua obrigação de checar e acompanhar o desenvolvimento escolar dos filhos, bem como o conteúdo que lhes está sendo ministrado. O mesmo vale para a educação espiritual: a "tia da salinha" não é a responsável pelo desenvolvimento espiritual dos filhos de outrem; ela apenas contribui para ampliar o que já deveria ser trazido de casa.
 
O fato que os pais da atualidade relegaram a educação de seus filhos, em todos os níveis, ao Estado, à televisão, à internet, à "tia da salinha", talvez por eles estarem tão ocupados com o trabalho e seus próprios estudos, o que não é uma desculpa aceitável, uma vez que os responsáveis pelos filhos são os pais.
 
Assim, queridos adôs, quando vocês se casarem e tiverem filhos, não deixem na mão de terceiros o que é responsabilidade de vocês: a educação de vossos filhos. As consequências de se fazer o contrário podem ser vistas todos os dias nos noticiários.
 
Essas são apenas algumas reflexões. O assunto é extenso e conta com diversos pontos de vista. Podemos então, através dos comentários de vocês, discutir um pouco mais.