-BLOG NÃO OFICIAL-

sábado, 31 de março de 2012

Ele sentiu solidão


Numa noite de tristeza, de angustia e solidão,
Desfigurei o meu rosto, derramei meu coração,
Cai sobre os joelhos, buscando um pouco de amor
Clamei com grande voz, invocando meu Senhor

Mas a dor só aumentou, com a resposta que ouvi
Pois ouvi só o silêncio, tão alto, que tremi
Meu Senhor não respondeu
Meu Senhor me esqueceu
Eu agora estou sozinho, Ele não está aqui

Porque meu Jesus amado
Tu te afastas de mim
Será tão grande meu pecado?
Será que chegou o meu fim?

Ainda pensava eu, sobre esta amarga questão
Quando uma voz suave, acalmou meu coração
 Filho meu nunca duvides, do poder do meu perdão
Ele liberta você, de qualquer condenação.

Quando você não me ouviu
Pense na dor que sentiu.
Eu também fiquei assim
Quando o Pai saiu de mim.
Naquele momento marcado
Em que Eu era só pecado,
Busquei o amor do Pai
Mas Ele ficou calado.

Tão sozinho eu fiquei
Me senti abandonado
Mas fiz isso por você
Pra limpar o seu pecado.

E agora que tu sabes como dói o "ser deixado"
Eu te peço filho meu, que abandone o pecado
Não me imputes novamente, uma dor tão dolorida
De ser abandonado, por quem dei a própria vida!

(Poesia composta com base no Salmos 22 e em seu cumprimento, na crucificação de Cristo, descrito, entre outros, em Mateus 27)

By Marcio Tio.
03/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário