-BLOG NÃO OFICIAL-

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ebenezer II - Lição 7 - By Tio Marcio


O Jejum que Deus deseja
Isaias 58:1 O Senhor Deus diz: “Grite com toda a força, sem parar! Grite alto, como se você fosse trombeta! Anuncie ao meu povo, os descendentes de Jacó, os seus pecados e as suas maldades.

2 De fato, eles me adoram todos os dias e dizem que querem saber qual é a minha vontade, como se fossem um povo que faz o que é direito e que não desobedece às minhas leis. Pedem que eu lhes dê leis justas e estão sempre prontos para me adorar.”

3 O povo pergunta a Deus: “Que adianta jejuar, se tu nem notas? Por que passar fome, se não te importas com isso?” O Senhor responde: “A verdade é que nos dias de jejum vocês cuidam dos seus negócios e exploram os seus empregados. 

4 Vocês passam os dias de jejum discutindo e brigando e chegam até a bater uns nos outros. Será que vocês pensam que, quando jejuam assim, eu vou ouvir as suas orações? 

5 O que é que eu quero que vocês façam nos dias de jejum? Será que desejo que passem fome, que se curvem como um bambu, que vistam roupa feita de pano grosseiro e se deitem em cima de cinzas? É isso o que vocês chamam de jejum? Acham que um dia de jejum assim me agrada? 

6 “Não! Não é esse o jejum que eu quero. Eu quero que soltem aqueles que foram presos injustamente, que tirem de cima deles o peso que os faz sofrer, que ponham em liberdade os que estão sendo oprimidos, que acabem com todo tipo de escravidão

7 O jejum que me agrada é que vocês repartam a sua comida com os famintos, que recebam em casa os pobres que estão desabrigados, que deem roupas aos que não têm e que nunca deixem de socorrer os seus parentes.

8 “Então a luz da minha salvação brilhará como o sol, e logo vocês todos ficarão curados. O seu Salvador os guiará, e a presença do Senhor Deus os protegerá por todos os lados. 

9 Quando vocês gritarem pedindo socorro, eu os atenderei; pedirão a minha ajuda, e eu direi: ‘Estou aqui!’ “Se acabarem com todo tipo de exploração, com todas as ameaças e xingamentos; 

10 se derem de comer aos famintos e socorrerem os necessitados, a luz da minha salvação brilhará, e a escuridão em que vocês vivem ficará igual à luz do meio-dia. 

11 Eu, o Senhor, sempre os guiarei; até mesmo no deserto, eu lhes darei de comer e farei com que fiquem sãos e fortes. Vocês serão como um jardim bem regado, como uma fonte de onde não para de correr água. 

12 Em cima dos alicerces antigos, vocês reconstruirão cidades que tinham sido arrasadas. Vocês serão conhecidos como o povo que levantou muralhas de novo, que construiu novamente casas que tinham caído.”

1. O jejum para obter Poder Espiritual (Mt 17.21)

Mt 17:21 Mas esse tipo de demônio só pode ser expulso com oração e jejum.

Nesta passagem, Jesus deixa claro que faltaram 3 coisas para que os discípulos pudessem expulsar aquele tipo de casta de demînios:

Oração: Comunhão e relacionamento diário com Deus!

Jejum: Santificação, Separação do que é mundano, negar a si mesmo!

: Acreditar que Deus está nos vendo e ouvindo e é poderoso para fazer muito mais do que pedimos ou pensamos!

O objetivo: Obter poder e autoridade espiritual para libertar vidas das amarras do inimigo!

2. Jejum para Proteção e direção  (Ed 8.23)

Esdras 8:21 Então, ali perto do rio Aava, dei ordem para que houvesse um dia de jejum. Todos nós deveríamos nos ajoelhar diante do nosso Deus e lhe pedir que nos dirigisse na nossa viagem e nos protegesse, os nossos filhos e tudo o que era nosso.

Esdras precisava empreender uma longa jornada, e, para não envergonhar o nome de Deus, pedindo proteção ao rei, convocou todo o povo a Jejuar e orar para que Deus lhes dirigisse o caminho e protegesse durante a viagem.

O Objetivo: Pedir direção a Deus em algum empreendimento e proteção de algum perigo.

3. O jejum de Arrependimento e perdão (1Sm 7.6)

I Sam. 7:6 Assim todos eles se reuniram em Mispa. Tiraram água e a derramaram em oferta ao Senhor, jejuaram o dia todo e disseram: — Nós pecamos contra Deus, o Senhor.  E ali em Mispa Samuel julgava e governava o povo de Israel.

O povo estava longe dos caminhos do Senhor, mas sentindo o peso de seus pecados, vieram até Samuel,  e este convocou o povo a Jejuarem, confessando e deixando seus pecados.

O objetivo: Confissão e o arrependimento do pecado.É o jejum do avivamento. Samuel jejuou para que Israel fosse liberto do pecado.


4. O Jejum da Solidariedade (1Rs 17. 13-16)

12 Porém ela respondeu: — Juro pelo seu Deus vivo, o Senhor, que não tenho mais pão. Só tenho um punhado de farinha de trigo numa tigela e um pouco de azeite num jarro. Estou aqui catando uns dois pedaços de pau para cozinhar alguma coisa para mim e para o meu filho. Vamos comer e depois morreremos de fome.
13 — Não se preocupe! — disse Elias. — Vá preparar a sua comida. Mas primeiro faça um pãozinho com a farinha que você tem e traga-o para mim. Depois prepare o resto para você e para o seu filho.

Elias provou o coração e a fé daquela mulher, quando pediu que repartisse com ele. o pouco que tinha, que mal dava para ela e o filho.

O objetivo: Aprender que Jejuar também é repartir o pão com o faminto e abrigar o pobre desamparado. Quando a viúva resolveu dar ao profeta a última comida que lhe restava, ficando ela mesma de jejum, o Senhor fez o milagre da multiplicação. O interessante aqui é ver que Jejuar às vezes, é abrir mão do que temos em favor de outro. Negar a si mesmo para dar a alguém.


5. Jejum para exercer o Ministério na obra de Deus (At 9.9)

At.9:5 — Quem é o senhor? — perguntou ele. A voz respondeu: — Eu sou Jesus, aquele que você persegue. 
 6 Mas levante-se, entre na cidade, e ali dirão a você o que deve fazer. 
7 Os homens que estavam viajando com Saulo ficaram parados sem poder dizer nada. Eles ouviram a voz, mas não viram ninguém. 
8 Saulo se levantou do chão e abriu os olhos, mas não podia ver nada. Então eles o pegaram pela mão e o levaram para Damasco. 
9 Ele ficou três dias sem poder ver e durante esses dias não comeu nem bebeu nada.

O objetivo: Buscar entender a vontade de Deus para o seu ministério! Pra que você foi chamado?  Depois de encontrar com o Senhor no caminho de Damasco e ficar cego, Paulo começou a orar e jejuar e, no final deste jejum, Ananias foi enviado a ele para que voltasse a ver e fosse batizado. A partir daí Paulo iniciou seu ministério.
Jesus também Jejuou e orou antes de iniciar seu ministério na terra.



6. O Jejum da Santificação (Dn 1.8)
8 Daniel resolveu que não iria ficar impuro por comer a comida e beber o vinho que o rei dava; por isso, foi pedir a Aspenaz que o ajudasse a cumprir o que havia resolvido.

Daniel não ficou sem comer ou beber, mas escolheu abrir mão daquilo que não era santo ao Senhor.

O objetivo: Deixar de fazer algo que se gosta ou está acostumado, para fazer a vontade de Deus. Neste tipo de Jejum, não adiante voltar a fazer o que não é agradável ao Senhor após o Jejum. Pelo contrário, o período de oração deve nos levar a nunca mais desejar aquilo que era impuro.

7. O jejum de Separação (Lc 1. 15)
13 Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. 
14 E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, 
15 porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. 
16 E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus,

Aqui vemos mais uma vez a santificação através da abstenção de alguma coisa para melhor fazer a obra do Senhor. João foi separado desde o ventre, para o ministério da pregação da Palavra de Deus.

O objetivo: É o jejum parcial, mas contínuo, para exercer um ministério ou um chamado na obra do Senhor. Igual ao item 8.

8. O Jejum da Intercessão (Et 4.16; 5.2)
16 “Vá e reúna todos os judeus que estiverem em Susã, e todos vocês jejuem e orem por mim. Durante três dias não comam nem bebam nada, nem de dia nem de noite. Eu e as minhas empregadas também jejuaremos. Depois irei falar com o rei, mesmo sendo contra a lei; e, se eu tiver de morrer por causa disso, eu morrerei.”

O objetivo: Jejuar pela vida do outro. O jejum de Ester não foi para poupar a própria vida, mas para que a Glória do Senhor se manifestasse livrando o seu povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário