-BLOG NÃO OFICIAL-

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Próxima aula

A próxima aula está IMPERDÍVEL. Portanto, não percam! Convidem seus amigos e parentes, tanto os que já são cristãos, mas estão ausentes na EBD, quanto aqueles que ainda não conhecem a Cristo.

Ah! Não se esqueçam de realizar a leitura bíblica diária proposta pela revista e fazer um relatório de, no mínimo 5 linhas, sobre aquele versículo que mais falar com você.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Salvação, o novo nascimento

O NOVO NASCIMENTO: JOÃO 3. 1 – 6

CARACTERÍSITCAS DO NOVO NASCIMENTO:

1ª) É ESPIRITUAL – O TEXTO-CHAVE NOS MOSTRA ISSO – NASCIMENTO DA ÁGUA E DO ESPÍRITO – JESUS É A FONTE DE ÁGUA VIVA.

2ª) QUANDO HÁ O NOVO NASCIMENTO, HÁ MUDANÇA DAS DISPOSIÇÕES ÍNTIMAS DA ALMA HUMANA – A PESSOA QUE NASCE DA ÁGUA E DO ESPÍRITO SE TORNA UMA NOVA CRIATURA EM CRISTO.

2 Co 5. 17.

3ª) PELO NOVO NASCIMENTO SOMOS FEITOS FILHOS E HERDEIROS DE DEUS.

Jo 1. 12 e 13; Rm 8. 14, 16 e 17.

4ª) QUANDO NASCEMOS DE NOVO, A ÁGUA QUE CONDUZ PARA A VIDA ETERNA PASSA A JORRAR DE NÓS.

Jo 4. 13 e 14.

5ª) O NOVO NASCIMENTO NOS RECONCILIA COM DEUS.

Rm 5. 10; 2 Co 5. 17 – 19.

6ª) A PARTIR DO NOVO NASCIMENTO, MORREMOS PARA O PECADO E PARA AS OBRAS DA CARNE E VIVEMOS PARA DEUS, GUARDANDO SEUS MANDAMENTOS. AQUELE QUE É NASCIDO DE NOVO NÃO PECA, ISTO É: NÃO VIVE NA PRÁTICA DO PECADO, POIS TEM UM “SISTEMA DE ALERTA” QUE O PREVINE CONTRA AS TRANSGRESSÕES. ESSE SISTEMA DE ALERTA SÃO AS ADVERTÊNCIAS DO ESPÍRITO SANTO QUE HABITA NAQUELE QUE É NASCIDO DA ÁGUA E DO ESPÍRITO. ASSIM, AQUELE QUE É NASCIDO DE NOVO NÃO VIVE EM/NO PECADO, NÃO TEM O PECADO COMO UM ESTILO DE VIDA, POIS A VIDA DAQUELE QUE TEVE O NASCIMENTO ESPIRITUAL REFLETE O DESEJO DE SEGUIR O EXEMPLO DE CRISTO E SERVI-LO COM FIDELIDADE E SANTIDADE.

O PECADO NÃO TEM LUGAR NA VIDA DAQUELE QUE NASCEU DA ÁGUA E DO ESPÍRITO. ELE DEIXA, ABANDONA O PECADO E PRATICA A RETIDÃO.

O NASCIDO DE NOVO NÃO COMETE PECADO DURADOURO OU HABITUAL; ELE NÃO PERSISTE NO PECADO. ANTES, BUSCA ARDUAMENTE A RETIDÃO.

Rm 6. 1 – 4, 6, 11; Rm 8. 5 – 7, 9a, 10; Gl 5. 16, 17, 19 – 21, 24; Ef 4. 31; Cl 3. 5 – 8; 1 Pe 2. 1; 1 Jo 2. 3 – 6; 1 Jo 3. 6 e 9; 1 Jo 5. 18.

7ª) OS NASCIDOS DA ÁGUA E DO ESPÍRITO PENSAM NO QUE É PRÓPRIO DO ESPÍRITO E PRATICAM AS OBRAS DO ESPÍRITO.

Rm 8. 5; 1 Co 2.16; Gl 5. 22; Fp 4. 8; Cl 3. 1 – 3.

8ª) O NOVO NASCIMENTO – EM CRISTO – VIVIFICA E NOS TRAZ O PERDÃO DOS NOSSOS PECADOS, NOS LIVRANDO DA CONDENAÇÃO.

Jo 6. 63; Rm 8. 1 e 10; Ef 2. 1, 4 – 6; Cl 2. 13 e 14.

9ª) O NOVO NASCIMENTO NOS TORNA CHEIOS DE AMOR (A DEUS E AO PRÓXIMO).

1 Jo 3. 14; 1 Jo 4. 7, 8, 11 - 13, 16, 19 – 21.

10ª) O NOVO NASCIMENTO NOS TORNA VENCEDORES EM CRISTO JESUS.

Rm 8. 31 – 39; 1 Co 15. 57; 1 Pe 1. 22; 1 Jo 5. 4 e 5.

11ª) QUANDO NASCEMOS DA ÁGUA E DO ESPÍRITO, A “SEMENTE DE DEUS” PERMANECE EM NÓS. OU SEJA, TANTO A NATUREZA DE DEUS COMO A SUA PALAVRA E O SEU ESPÍRITO PERMANECEM NO CRISTÃO, POIS ELE É NOVA CRIATURA EM CRISTO JESUS. É UMA HABITÇÃO MÚTUA: DE DEUS NO CRENTE E DO CRENTE EM DEUS.

1 Jo 3.9 e 24; 2 Co 5. 17; 1 Pe 1. 23.

12ª) O NOVO NASCIMENTO É ALGO SOBRENATURAL, QUE NOS RESSUSCITA, POIS ATRAVÉS DELE PASSAMOS DA MORTE PARA A VIDA.

1 Jo 3.14, parte a.

13ª) O NOVO NASCIMENTO NOS RENOVA PARA O CONHECIMENTO.

Cl 3. 9 e 10.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Pecado

O pecado é a recusa em sujeitar-se a Deus e à Sua Palavra. É inimizade contra Deus (Tg 4.4) e desobediência - Rm 8.7; 5.6 e 10; Cl 1.21; Rm 11.32; Gl 3.22; Ef 2.2.

TODOS estamos sujeitos à tentação, que é o que, caso não seja resistida, nos leva ao pecado. Até o nosso Senhor foi tentado, mas não sucumbiu - Hb 4.15.

Mas, e quanto a nós? Como podemos resistir à tentação? Como em tudo na nossa vida, a Palavra de Deus nos ensina: Tg 4.7; Fp 4+8; Cl 3.1-5, 8-10, 12-17; Rm 12.2.

Seguem agora algumas outras simples explicações acerca do pecado, baseadas em 3 trechos da Palavra de Deus, e um posicionamento cristão, é claro, no que diz respeito ao modernismo, que afirma que o pecado não é pecado, mas apenas um problema ou uma doença. Ainda falaremos do pecado para a morte. Então, vejamos.

Tg 1.13-15: Se permitirmos que nossa mente se demore sobre alguma tentação ou desejo errado, acabaremos praticando um ato pecaminoso, e tornaremos o pecado em um hábito de vida, o que resultará na morte espiritual e eterna, ou seja, seremos eternamente separados de Deus, pois o salário do pecado é a morte - Rm 6.23.

Fp 4.8: Não podemos demorar-nos em maus pensamentos, ou aceitá-los. Em si mesmos, os maus pensamentos não são pecado, mas, quando nos demoramos neles e permitimos que eles incubem, fatalmente eles nos levam ao pecado. E nós, em Cristo Jesus, temos o poder e o dever de rejeitá-los.

Mt 5.28: A palavra grega para "olhar" é um particípio que significa "continuar olhando". O pensamento passageiro não torna o indivíduo culpado nem o obriga a cometer o pecado. Mas o pensamento contínuo leva à prática, à consumação do pecado, e o torna também, caso não haja o arrependimento e a conversão (mudança de direção, de caminho, de rumo), um estado contínuo, ou seja, a pessoa passa a viver no pecado.

Modernismo: o pecado não é pecado, é apenas um problema ou uma doença que pode ser curada por meio de terapia. Em decorrência de tal visão, que infelizmente também domina algumas mentes que deveriam ser guiados pela visão de mundo cristã, muitos crentes, quando pecam, procuram o pastor da igreja para dizer-lhe que estão com um problema, e não para dizerem que pecaram e precisam de ajuda para se libertar do erro.

1 Jo 5.16 e 17 (pecado para a morte): É a transgressão que, cometida de livre e espontânea vontade, ignora premeditadamente os reclamos do Espírito Santo e as reivindicações da Palavra de Deus. É o pecado que foi concretizado sem que o transgressor tenha sido tentado ou induzido a cometê-lo, já que o faz para mostrar que se rebelou contra o Senhor e para declarar-lhE irreconciliável inimizade.

Rejeitando o homem de tal forma a Deus, como alcançará ele a misericórdia?

Devido à sua contumácia, ele mesmo fecha as portas da reconciliação.

Vejam a ligação entre o pecado para a morte e a blasfêmia contra o Espírito Santo, tema já postado em nosso blog.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Os seres angelicais

Meus amados, como combinado, seguem algumas parcas explicações sobre os anjos. A informações se baseiam, especialmente, na Teologia Sistemática de Eurico Bergstén.

Diante do estudo sobre os anjos, convém lembrar que a Bíblia é a ÚNICA fonte que nos dá conhecimento sobre esta importante doutrina.

A Bíblia revela que existe entre os anjos dos céus uma ordem hierárquica, uma relação de subordinação entre as diferentes categorias. Colossenses 1.16 menciona essa graduação em ordem decrescente, e Efésios 1.21 a menciona em ordem crescente. A graduação de autoridade entre os anjos corresponde às suas diferentes funções.

Os anjos maus também obedecem a uma ordem hierárquica, sob o domínio de Satanás.

ANJOS "COMUNS"

São "o exército de Deus". São os servidores celestiais de Deus. A palavra "anjo" significa "mensageiro".

OS VINTE E QUATRO ANCIÃOS (Ap 4.4-10; 5.5-14; 7.11-13; 11.6; 14.3; 19.4; 21.12 e 14)

Estão junto ao trono de Deus. Eles representam a Igreja de Deus de todos os tempos. Doze anciãos representam a igreja do Velho Testamento (as doze tribos de Israel) e doze anciãos representam a igreja do Novo Testamento (os doze apóstolos do Cordeiro).

OS QUERUBINS (Hb 9.5; Êx 25.19; 26.1 e 31, além de inúmeras outras passagens)

Também são chamdos de "querubins da glória".

Deus ordenou que fossem feitos dois querubins de outro para, em uma só peça, fazerem parte do propiciatório, acima da arca, o lugar mais sagrado do culto divino no Velho Testamento. Deus mandou também que fossem bordados querubins, de obra prima, sobre o véu, bem como nas cortinas do tabernáculo.

OS QUATRO SERES VIVENTES (Ap 4.6-9; Ez 10.20)

Eles se destacam entre os QUERUBINS. Sempre se acham ao redor do trono de Deus e do Cordeiro e estão cheios de olhos por diante e por detrás.

OS SERAFINS

São mencionados uma única vez, em Is 6.1-6. Possuem três pares de asas: com duas voam, com duas cobrem o rosto em reverência diante de Deus, e com duas cobrem os pés, para que as suas próprias obras não apareçam.

ARCANJO (Jd 9; Ap 12.7; Dn 10.13 e 21; 12.1; 1 Ts 4.16)

Sim, no singular, pois a Bíblia fala de apenas UM arcanjo: Miguel. É o anjo de mais autoridade sobre os anjos comuns. Ele acompanhará o arrebatamento da Igreja.

SATANÁS

Em hebraico, significa adversário.

DIABO

Em grego, caluniador.

Convém observar a distinção, do original grego, entre um demônio, isto é, um espírito imundo, e o diabo, o espírito supremo do mal e da injustiça.

Também chamado (na Bíblia, é claro) Abadom e Apoliom, Belzebu, Belial, o Maligno, a antiga serpente, o acusador dos filhos de Deus, o deus deste mundo (século), o enganador, a fonte de todo mal, homicida desde o princípio, o maioral dos demônios, o príncipe das potestades do ar, o pai da mentira, sagaz, astuto, dragão.