-BLOG NÃO OFICIAL-

quinta-feira, 16 de julho de 2015

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Estudar é preciso

Na lição de ontem, vimos que "Estudar é preciso", o que de fato é. Mas, encerramos nossa "aula" dizendo que não podemos nos deixar influenciar pelos distorcidos valores de nossa sociedade, que avalia o ser humano não pelo que ele é, mas pelo que ele tem, seja no que diz respeito aos bens materiais, ao status social, ao cargo que ocupa em uma empresa, à universidade na qual se formou, à quantidade de diplomas que possui.
 
Sim, gente! Precisamos sempre nos atualizar, sempre estudar, sempre não nos acomodarmos. Apenas não deixemos que isso seja o centro de nossas vidas. Somos mais do que os diplomas que alcançamos!
 
Eu, particularmente, como vocês bem sabem, aplico os meus estudo na obra de Deus, o que me satisfaz plenamente. E, na verdade, trabalhar em tal obra requer constante atualização. Por isso, sempre que posso, faço cursos, e leio "alguns" livrinhos.
 
Mas, por falar em estudo...
 
Educação! Essa, a gente leva de casa, não é mesmo? É assim que deve ser. Nós, da classe Ebenezer II, já somos grandinhos, e já corremos atrás de nossos estudos, mas, quanto aos menores em idade, aos pais destes cabe a sua educação, a sua formação escolar, a formação de seu caráter, a sua educação escolar, espiritual e comportamental.
 
A questão escolar é terceirizada, mas isso não exime os pais de sua obrigação de checar e acompanhar o desenvolvimento escolar dos filhos, bem como o conteúdo que lhes está sendo ministrado. O mesmo vale para a educação espiritual: a "tia da salinha" não é a responsável pelo desenvolvimento espiritual dos filhos de outrem; ela apenas contribui para ampliar o que já deveria ser trazido de casa.
 
O fato que os pais da atualidade relegaram a educação de seus filhos, em todos os níveis, ao Estado, à televisão, à internet, à "tia da salinha", talvez por eles estarem tão ocupados com o trabalho e seus próprios estudos, o que não é uma desculpa aceitável, uma vez que os responsáveis pelos filhos são os pais.
 
Assim, queridos adôs, quando vocês se casarem e tiverem filhos, não deixem na mão de terceiros o que é responsabilidade de vocês: a educação de vossos filhos. As consequências de se fazer o contrário podem ser vistas todos os dias nos noticiários.
 
Essas são apenas algumas reflexões. O assunto é extenso e conta com diversos pontos de vista. Podemos então, através dos comentários de vocês, discutir um pouco mais.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Sinais do Apocalipse

 Após o arrebatamento da Igreja terá início um período de grande sofrimento, angústia, dor, desespero e perseguição sem paralelo em toda a história da humanidade. Esse período corresponde à septuagésima semana de Daniel, ou seja, à última das setenta semanas preditas em Daniel 9.24-27. As forças do mal estarão operando em toda a Terra. Por outro lado, é o período em que Deus derramará seus juízos.

 O Arrebatamento da Igreja, só será percebido, porque milhões de pessoas desaparecerão da face da terra (os salvos). Cristo não será visível nesse momento para os que aqui ficarem, pois essa ainda não é a Segunda Vinda de Cristo à terra e sim o evento do Arrebatamento da Igreja, que durará Sete anos (sete anos com Cristo, fora da terra). 

 A Segunda Vinda de Cristo, só ocorrerá após sete anos de Arrebatada à Igreja (7 anos de governo diabólico na Terra). 

Após terem se passado 7 anos do Arrebatamento da Igreja por Jesus Cristo (primeiros 3 anos e meio de 
aparente paz e após 3 anos e meio de muita tribulação aqui na terra), ai sim ocorrerá a Segunda Vinda de 
Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo à Terra. Nesse período de 7 anos, ainda haverá salvação pelo sangue de Cristo Jesus, conforme AP 7:14 "E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro." 


 E virão os Sinais do Apocalipse (após o arrebatamento da igreja):
Revelação
Fome
Contestação para com religiosos.
Perseguição.
Espiões em meio aos cristãos.
Extinção da Palavra de Deus.
Ausência do Espírito Santo.
Caos.
A Marca da Besta.
A descoberta da verdadeira face do Governante.
 Anteriormente ao Arrebatamento, enquanto a igreja permanece na terra, o Espírito Santo está presente e intercede pelos cristãos, o que não haverá após o Arrebatamento da igreja.
Na grande tribulação, os que permanecerem na terra e não negarem a Cristo, provavelmente darão a vida para conseguir obter a salvação.
A marca da besta será introduzida em todos os lugares, e sem ela não será possível conseguir alimento para a sobrevivência, mantimentos, atravessar fronteiras. Haverá perseguição por parte do governo universal da Besta e a maioria dos cristãos que estiverem na terra nessa época morrerão, ou por não negarem a Cristo ou por se negarem a obter a marca da Besta. E, por medo de serem mortos, muitos negarão a Cristo.
Os que permanecerem firmes, e manterem a sua fé em Jesus Cristo, e não cederem ao Governo da Besta, serão salvos. No Entanto o caos e a perseguição será tamanha, que poucos conseguirão subir ao reino dos céus.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Alegria, muito mais que felicidade

Felicidade não se vai com o tempo - Eloisa Rezende Serafim.

Alegria é a paz que invade o meu coração e faz com os maus pensamentos se afastem - Bruno Soares.

Alegria é o que sentimos quando algo que consideramos bom para nós acontece - Mariane Tavares.

Minha fonte de alegria é estar de bem com as pessoas - Wesley Santana.

Alegria/felicidade é sorrir - Letícia Matsumoto.


Alegria é estar em paz consigo e de bom ânimo; felicidade é sentir-se satisfeito com os acontecimentos do cotidiano - Celso Takamura.

Alegria é acordar e agradecer a Deus por mais um dia; felicidade é ter Jesus; fontes de alegria são ir para a igreja, ir para a escola, realizar objetivos - Lucas Tavares.

Alegria é o que sentimos quando conquistamos algo ou simplesmente quando fazermos algo que gostamos; felicidade é ser feliz com quem se ama, é estar al lado de quem te ama. - Bruno Alef.

 Alegria é ter Cristo no coração, é rir das coisas mais simples - Rafael Divino.

Alegria é você se sentir bem, ter paz no coração; felicidade é você se sentir realizado em todos os sentidos, se sentir completo, tanto na vida espiritual como na vida material - Nicolas De Liveira Pereira.

Alegria é o sentimento que nos dá paz, confiança - Eliezer Vinícius Morais.

sábado, 5 de maio de 2012

Palavra do último ensaio - enviada por Mariane Tavares

O que é? Compartilhar um momento.

Relacionamento: (man)ter alguma ligação, ter intimidade.

"Se alguém diz: Eu amo a Deus", mas odeia o seu irmão, é mentiroso. Pois ninguém pode amar a Deus, a quem não vê, se não amar o seu irmão,a quem vê.O mandamento que Cristo nos deu é este: quem ama a Deus, que ame também o seu irmão"(1Jo.4.20-21).

Há alguns que confiavam em sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola: "Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano. O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’. "Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. "Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado". Lucas 18:9-15

Adoração: amor profundo e respeitoso, prestar culto à,.

Mt. 5. 23-25:

"Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta".


Passo a passo (referência básica “A mulher samaritana” espírito e verdade)

Espirito refere-se a um reino que não é desse mundo, atitude!

1. Aproximar-se de Deus. (Jo 4.7)

2. Quebrar paradigmas. (Jo 4.9)

3. Conhecer a Deus. (Jo 4.10)

4. Exercer a fé. (Jo 4.15)

5. Dizer a verdade (Jo 4.17)

6. Reconhecer (Jo 4. 19)

7. Anunciar as virtudes de Deus. (4.39)

8. Cantar louvores, ofertar.

9. Obedecer. “Obedecer é melhor do que sacrificar.”

sexta-feira, 4 de maio de 2012

12 Perguntas de uma Entrevista de Emprego


1. Fale sobre si. 
Esta pergunta é quase obrigatória em uma entrevista de emprego e deverá ser muito bem praticada para uma resposta sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional.
2. Quais são seus objetivos a curto prazo? E a longo prazo? 
Seja específico e tente aproximar, de alguma forma, os seus objetivos aos da própria empresa. Respostas como "ganhar bem" ou "aposentar-se" são totalmente proibidas.
3. O que o levou a enviar o seu curriculum a esta empresa? 
Aproveite esta deixa para demonstrar que fez o seu "trabalhode casa" e fale sobre a atividade da empresa e a forma como o posicionamento desta a torna uma empresa de elevado interesse para qualquer profissional. Naturalmente, para responder a esta pergunta, é preciso fazer previamente uma pesquisa sobre a empresa. Vá ao site institucional, faça pesquisas usando mecanismos de busca, leia revistas da especialidade e converse com pessoas que trabalham ou já trabalharam lá.
4. Qual foi a decisão mais difícil que tomou até hoje? 
O que é pretendido com esta questão, é que os candidatos sejam capazes de identificar uma situação em que tenham sido confrontados com um problema ou dúvida, e que tenham sido capazes de analisar alternativas e consequências e decidir da melhor forma.
5. O que procura num emprego? 
As hipóteses de resposta são várias: desenvolvimento profissional e pessoal,
 desafios, envolvimento, participação num projeto ou organização de sucesso, contribuição para o sucesso da sua empresa, etc.
6. Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos definidos? 
Um "não" a esta pergunta pode destruir por completo as suas hipóteses de ser o candidato escolhido, demonstre-se capaz de trabalhar por prazos e dê exemplos de situações vividas em
 trabalhos anteriores.
7. Dê-nos um motivo para o escolhermos em vez dos outros candidatos. 
Esta é sempre das perguntas mais complicadas mas o que se espera é que o candidato saiba "vender" o seu produto. Isto é, deverá focar-se nas suas capacidades e valorizar o seu perfil como o mais adequado para aquela função e a forma como poderá trazer benefícios e lucros para a empresa.
8. O que você faz no seu tempo livre? 
Seja sincero, mas sobretudo lembre-se que os seus hobbies e ocupações demonstram não só a capacidade de gerir o seu tempo, preocupações com o seu desenvolvimento pessoal e facilidade no relacionamento interpessoal.
9. Quais são as suas maiores qualidades? 
Aponte aquelas características universalmente relacionadas com um bom profissional: proatividade, empenho, responsabilidade, entusiasmo, criatividade, persistência, dedicação, iniciativa, e competência.
10. E pontos negativos/defeitos? 
Naturalmente que a resposta não poderá ser muito negativa, pois serão poucas as hipóteses para um profissional que diga ser desorganizado, desmotivado ou pouco cumpridor dos seus horários.
 
Assim, o truque é responder partindo daquilo que normalmente é considerado uma qualidade mas agravando-o de forma a parecer um "defeito". Ou seja, exigente demais, perfeccionista, muito auto-crítico, persistente demais, etc.
11. Que avaliação faz da sua última (ou atual) experiência profissional? 
Não se queixe e, em caso algum, critique a empresa e respectivos colaboradores. Diga sempre alguma coisa positiva, ou o ambiente de trabalho ou o produto/serviço da empresa. Se começar a apontar defeitos ao seu emprego anterior correrá o risco de o entrevistador achar que o mesmo pode acontecer no futuro relativamente aquela empresa.
12. Até hoje, quais foram as experiências profissionais que lhe deram maior satisfação? 
Seja qual for a sua escolha, justifique bem os motivos. Tente mencionar as mais recentes e que sejam mais adequadas aos seus objetivos profissionais.

Os piores erros em entrevistas de emprego


Você conhece a história do candidato a um emprego que penteou os cabelos durante a entrevista? E sobre outro que cheirou as axilas enquando caminhava até a de reunião? Podem parecer piada, mas as duas atitudes estão entre dez os erros mais grosseiros que se pode cometer em entrevistas de emprego, compilados pelo site Internet:CareerBuilder.com.
A lista se baseia em uma pesquisa realizada com 3.061 pessoas encarregadas de selecionar e contratar pessoal e profissionais de recursos humanos, elaborada pela empresa Harris Interactive.
Confira abaixo os piores erros, de acordo com o estudo:
- Um candidato atendeu seu celular durante uma entrevista. Além disso, pediu ao entrevistador que saísse da sala pois tratava-se de "uma conversa particular";
- Um candidato assegurou ao entrevistador que não ficaria muito tempo no emprego, pois esperava receber uma herança de um tio que estava muito mal de saúde;
- Uma pessoa aproveitou a entrevista para pedir ao entrevistador que a levasse até em casa;
- Um candidato cheirou suas axilas a caminho da sala de reuniões;
- Uma pessoa negou-se a entregar uma mostra de sua caligrafia, dando como motivo o fato de que toda sua escrita era feita para a CIA e era considerada "informação secreta";
- Ao lhe perguntarem o motivo de haver sido demitido do emprego anterior, um candidato respondeu que havia batido em seu último chefe;
- Quando lhe ofereceram algo para comer antes da entrevista, um candidato recusou explicando que não queria "encher o estômago" antes de sair para beber;
- Apresentando-se para um posto de contador, uma pessoa assegurou ser "forte em relacionamentos sociais" e não "em números";
- Um candidato puxou a descarga do banheiro durante uma conversa pelo telefone com o entrevistador;
- Em plena sala de reuniões, durante a entrevista, um candidato pegou um pente e começou a pentear os cabelos.
Os empregadores também responderam uma pergunta indicando quais eram os erros mais comuns dos candidatos a uma vaga. Para 51% deles, vestir-se de forma inadequada é o pior. Em segundo lugar está falar mal do chefe atual ou anterior, com 49% das respostas. O terceiro pior erro, para 48% dos empregadores, é "parecer desinteressado".
Outros erros são parecer arrogante, não responder de forma direta e não fazer boas perguntas. "Se um candidato é muito negativo, se irrita com facilidade ou não vem preparado, soa o alarme para os empregadores", conclui a porta-voz do CareerBuilder.com, Rosemary Haefner.